Search
  • Sergio Lins

O Ensino Comunicativo da Gramática


O ensino da gramática atual deve enfatizar uma abordagem comunicativa e envolver um leque de recursos interessantes. Teaching grammar não deve se limitar apenas ao ensino de regras e exercícios controlados, como a conjugação de verbos e tradução de tópicos gramaticais. Ela deve trazer uma prática comunicativa, seja escrita ou oral, mas que demonstra ao aluno a aplicabilidade do conteúdo no dia-a-dia.

A gramática comunicativa deve ser ensinada em contexto. DeKeyser (1998) fala que exercícios comunicativos possibilitam que alunos pratiquem a estrutura foco sob condições ‘reais’. Por exemplo, se você vai ensinar o Simple Past, considere qual o contexto que ele será apresentado: biografia, últimas férias, experiência em determinado período? Muitos professores trabalham frases isoladas e isso pode acabar dificultando o aprendizado do aluno. O contexto, portanto, ajuda na visualização da aplicabilidade da língua. Ele também ajuda na compreensão do significado do ponto gramatical.


Quando ensinamos o temível Present Perfect, por exemplo, focar em um unico contexto por vez ajudará o aluno a aprender de forma mais eficaz. Veja as frases abaixo:

  1. I have been to the UK. (Contexto = experiências de viagens; Uso = ações do passado sem referência de tempo)

  2. I have lived here since I was 10. (Contexto = informações pessoais; Uso = ações que iniciaram no passado e ainda acontecem)

Como você pode ver, misturar o contexto e uso pode confundir o aluno, pois eles perdem a referência de tempo, e o significado do Present Perfect pode ficar difícil. Além disso, é importante no ensino comunicativo da gramática que os alunos sejam ensinados, além do uso da estrutura e seu significado, a pronúncia, a forma e a aplicabilidade do tópico gramatical. Na frase: I have been to the UK.

  1. Como pronunciamos as palavras have, been e to nessa frase?

  2. Quais palavras devem ser enfatizadas de forma geral?

  3. Como devemos formar a estrutura do Present Perfect?

  4. A estrutura é formal, informal, ou ambas? Mais usada na fala ou escrita?

Como podemos perceber, existem vários fatores que precisamos levar em consideração quando desejamos ensinar a gramática de forma comunicativa. Também precisamos pensar nos tipos de atividades e habilidades que serão usadas durante a aula. Muitos acham que gramática comunicativa deve trazer apenas atividades de speaking, mas existem diversas atividades comunicativas escritas. Um framework que gostamos de usar em aulas de gramáticas são:


💡 Lead-in: uma atividade que visa a contextualização do conteúdo, que motivam o aluno a querer novo conhecimento, e que podem nos ajudar a descobrir que conhecimento prévio meus alunos possuem para aprender a estrutura alvo.


💡 Apresentação da estrutura: aqui você pode apresentar a estrutura em uso no seu contexto, e checar se os alunos entendem o porque do uso da estrutura, pode trazer atividades que buscam maior participação dos alunos camparando estruturas semelhantes já dominadas e a nova, apontando diferenças de contexto e uso. Lembre-se de introduzir meaning /use, pronunciation, form and appropriacy (se relevante) da estrutura gramatical.


💡 Prática: exercícios inicialmente controlados que visam trabalhar accuracy, mas que progridem para o foco de fluência. Existem diversas atividades que você pode utilizar, sendo atividades de múltipla escolha, ordenar sentenças e completar as atividades de prática controlada mais comuns.


💡 Produção: atividades que focam na fluência e nos permitem perceber se os alunos podem usar a estrutura com um bom nível de autonomia. Se você está ensinando there is / are para seus alunos no contexto de objetos de casa, você pode colocar os alunos em dupla e pedir que eles brinquem do jogo dos 7 erros (sem olhar a imagem do amigo). Assim, os alunos devem utilizar a estrutura ensinada para achar os 7 erros, e a dupla que achar primeiro é a campeã.


A prática de tópicos gramaticais pode ser desafiadora em grupos grandes, mas uma excelente dica para isso é o uso de atividades em pares ou grupos, com monitoramento do máximo de pessoas possível. Muitas vezes, não é possível trazer aulas totalmente comunicativas, mas você pode:

  1. Trazer uma ou duas atividades que foquem na comunicação, e assim monitorar a progressão deles.

  2. Em aulas online, fazer uso de salas paralelas, que podem ser gravadas e monitoradas em momento mais tarde.

  3. Fazer uso de atividades fora-da-sala de aula para que os alunos utilizem o inglês fora da sala de aula.

  4. Usar plataformas digitais para prática mais controlada como o Geppetto, o que permite mais tempo para prática comunicativa na sala de aula.

Conclusão

Quando desejamos ensinar a gramática de forma comunicativa, existem vários fatores que precisamos considerar. As perguntas abaixo podem nos ajudar a descobrir quão comunicativa e relevante minha aula será e pensar em problemas que devem ser solucionados antes/durante a aula:

  • A estrutura é relevante para meus alunos?

  • Que estruturas meus alunos dominam para aprender a estrutura alvo?

  • Eu pensei em aspectos de meaning/use, pronunciation and form (MPF)?

  • Que problemas meus alunos podem ter relacionados a MPF e como poderia solucionar?

  • Como eu posso fazer com que minha aula seja divertida, significativa e memorável?



A plataforma Geppetto é um mundo virtual online recheado de jogos digitais e atividades lúdicas para crianças e adolescentes aprenderem inglês no seu ritmo, com tecnologia adaptativa e inteligência artificial.


Você ficou curioso para conhecer mais sobre a plataforma Geppetto e também acompanhar continuamente o aprendizado dos seus alunos de maneira fácil e intuitiva?! É simples, rápido e fácil testar gratuitamente na sua escola!





Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro dos lançamentos do Geppetto.

Inscrição realizada com sucesso!